18 de setembro de 2015

1984 - George Orwell

Uma foto publicada por Bruna Guedes (@g_anurb) em
Olá, pessoas! Quem viu esse post sabe que comprei alguns livros que eu queria muito mês retrasado e que até agora não saiu nenhuma resenha deles (fail). Estava me crucificando por causa disso e colocando a culpa na ladra horrível que levou consigo o meu celular, o qual eu usava para tirar as fotos dos posts; mas lembrei que eu havia tirado uma foto desse livro quando eu estava lendo e postado no instagram. Por isso, hoje, trago-vos a resenha de 1984 de George Orwell.

Criei expectativas antes mesmo de comprar esse livro. Não sei se foi uma coisa ruim ou não, talvez tenha sido ruim. Comecei a ler assim que chegou e não estava me deliciando com o livro, estava correndo, queria ver logo a tal coisa emocionante que ele tinha e... frustrei. Mas eu não me dei por vencida! Se tanta gente leu e só tinha coisas boas para falar sobre ele, comigo não seria diferente!

Comecei tudo de novo. Fui lendo devagarzinho, aproveitando as frases, os acontecimentos e as descrições. E, gente, o pessoal estava certo! 1984 chega a ser instigante pelo modo como George Orwell o escreveu. Que foi o seu último romance, e por isso acreditam que foi a sua deixa, morrendo alguns meses depois.

O livro é uma distopia publicada em 1949 e vislumbrava o mundo, de como ele seria depois de tantas guerras (primeira e segunda guerra mundial) que haviam acontecido, em 1984. Nosso protagonista é o Winston Smith, um cara aparentemente igual a todos os outros, que vaga pelas ruas da Londres devastada pela guerra que está acontecendo há... não se sabe há quanto tempo a guerra está acontecendo. Sabe-se apenas que ela existe e é preciso fazer de tudo para sobreviver, isso inclui as condições de vida sub-humanas que algumas classes são obrigadas a viver  "para ter suprimento suficiente para os guerrilheiros de frente."

Tudo é controlado pelo partido e monitorado pelo Grande Irmão. O Grande Irmão é a figura de maior poder nessa sociedade, e não se incomoda em mostrar isso até mesmo pelas ruas com o cartaz de seu possível rosto e com o slogan "O grande irmão está de olho em você". E está mesmo! Esse Grande Irmão foi o que deu origem ao reality que é exibido aqui no Brasil, o Big Brother, justamente por estar monitorando a tudo e a todos. Ele vê tudo, ele sabe de tudo, e não há nada que você possa esconder dele.

Um dos outros slogans:
Guerra é paz,
Liberdade é escravidão,
Ignorância é força.
Com as teletelas, grandes televisores que ficam numa parede estratégica de cada casa de modo que possa ter uma visão ampla do espaço para ficar de olho em tudo que acontece ali, até mesmo nas expressões faciais: se há alguma mudança que indique algum pensamento ou coisas do tipo. As crianças também são treinadas desde pequenas a venerar o partido e agir à seu favor, denunciando qualquer pessoa que se mostre "suspeita". Sem falar nos próprios vizinhos. Todos estão em busca de alguém que possa estar contra o partido, pessoas assim são encontradas o tempo todo e simplesmente somem. Ninguém sabe exatamente o que acontece, apenas deixam de existir.

Há também ligas anti-sexo. Onde acontecem eventos que jovem participam para para proclamar a vida "sem sexo". Sim, as pessoas se casam, mas qualquer relação um pouco mais ardente que o considerado normal já tem uma atenção maior do partido.

É um livro que nos faz pensar. Me peguei pensando nessa tal crise que está acontecendo no nosso país, e como isso seria uma boa jogada para manter a população de "cabeça baixa" aceitando, querendo ou não, as inflações, divisão de salário, falta de investimento, entre outras coisas. Como a falta de informação pode nos fazer ficar calados. Que o que parece ser verdade nem sempre é o que realmente está acontecendo, e o poder da mídia nisso tudo. Winston trabalha no ministério da verdade, lá ele muda nomes, registros, o país com o qual o país está tendo uma guerra, além de adicionar a nova-fala: palavras que reduzem o uso do pensamento.

Enfim, é um livro que todos deveriam ler ao menos uma vez na vida...

Espero que tenha gostado, comente, e não esqueça de seguir

12 comentários:

  1. Olá Bruna!

    hehehe gostaria de voltar para campos novamente! Lá é uma delícia passar tempo!
    Realmente nosso planejamento da viagem deu certo! Pois da outra vez que nos fomos para pousda numa cidade, tinha taturana no teto do quarto kkkkkk xD Nunca esqueço!

    Kiss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim! Tinha atendente especial e rara, que é taturanas! Imagine kkkk

      AH! E vim agradecer sobre comentário e seguir meu blog novo!
      Fiquei super feliz pela sua visita!!!

      Kiss

      Excluir
  2. Essa resenha me fez lembrar de algo que vejo toda vez que passo pela Bezerra que tem um outdoor com o nome Big Brother e em baixo em letras menores: pensou em George Orwell? Então você também pensa diferente! (sempre prenso no reality show, kkk). Finalmente entendi de onde vem isso!
    Nunca imaginei que 1984 se tratasse de um livro sobre guerras e, por isso, não tenho certeza se leria até porque remete um pouco do que realmente aconteceu, imagino né? Já que se passou entre a Primeira e Segunda Guerra... fico imaginando como eles conseguiram fazer com que as pessoas abdicassem do sexo e ainda achassem que era algo ruim
    Enfim, uma ótima resenha, mesmo não tendo lido o livro, você me fez realmente refletir ainda mais com todas as coisas acontecendo no nosso pais
    Estante de uma Fangirl

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não sabia que havia esse outdoor *-*
      Bem, agora você sabe o porquê de lembrar de George Orwell e também vai lembrar dele haha
      Eu indico MUITO mesmo, não posso dizer mais do que disse no decorrer da resenha senão vai ser spoiller mas leia, os livros que nos fazem pensar em política sem deixar isso claro são os melhores hein ♥

      Excluir
  3. Oi Bruna!! Que resenha maravilhosa <3

    Quero muito ler este livro, a história parece ser maravilhosa e a único que eu li do autor foi "A revolução dos bichos" que também é muito bom <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou Clayci *-*
      Também quero muito ler A revolução dos bixos :3
      Já estou aceitando de presente haha
      beijos ♥

      Excluir
  4. Pena que sua primeira impressão sobre o livro não foi tão boa. Mas sempre é bom os recomeços, né? kkkk Eu curto muito esse autor. Foi o primeiro livro que li dele. Acho que 1984 é tão atual. Vivemos tão manipulados e o pior é que não podemos fugir disso. Simplesmente não dá. 2+2=5 e ponto final. Bela resenha.
    Beijos,
    Monólogo de Julieta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adoreeei você mencionar o 2+2=5 :3
      Tão bom se identificar com alguém pelo livro lido haha
      Obrigada pelo carinho ♥

      Excluir
  5. Como boa amante de ficção científica, eu tenho esse livro, porém ainda não o li.
    Todos realmente falam bem dele, e espero ter boas experiências também.
    Um grande segredo ao se ler ficção é a paciência, existem livros extremamente complexos e geniais, que se você ler correndo ou esperando logo encontrar a mágica da história, simplesmente se perde e acaba odiando - Neuromancer é uma prova disso... Mas quando você adentra a história e se envolve com ela, é um mundo novo descoberto! Adorei teu blog! Beijão!
    4sphyxi4.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu percebi que a paciência é mesmo necessária...
      Todo falam também dos livros de Neil Gaiman, e que é necessário paciência até que realmente fique bom. Obrigada pela dica, vou guardar para não me desanimar com nenhum outro livro.. ♥
      Não conheço Neuromancer mas vou procurar agora..
      Obrigada pelo carinho e volte mais vezes ♥

      Excluir

Dê-me motivos para ficar feliz ♥

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Copyright © 2014 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo